Aurum metallicum – (Ouro)

 

SINTOMAS MENTAIS DE AURUM METALLICUM

*** 1 – Constante tendência ao suicídio, pensa continuamente em matar-se e nos modos de levar a cabo seu propósito, já jogando-se de uma altura, ou de uma janela (com frequentes impulsos de fazê-lo), ou afogando-se na água, ou enforcando-se, ou atirando-se debaixo das rodas de um veículo, ou dando-se um tiro. Isto sucede também quando tem dores ou sua. É um dos remédios mais suicidas, e esta atitude obedece a um profundo estado melancólico, com grande tristeza e depressão: pior de manhã e ao anoitecer; em velhos; estando só; nas amenorreias e na menopausa; antes ou durante a menstruação ou por sua supressão; na puberdade; no puerpério; depois de penas, ou por amor não correspondido; durante a cefaleia e a transpiração; por poluções; com impotência; periódica; alternando com grande energia física. Descontente. Desesperação; não perdem as esperanças; desesperado pelas dores e durante os calafrios. Está apenado, cansado e aborrecido da vida, especialmente ao anoitecer e quando transpira. “Nenhuma droga produz maior depressão aguda que Aurum” (Clarke). Está sentado, silencioso; chora com facilidade, com soluços; não pode conter o pranto; quando lhe apresentam a alguém ou durante os calafrios; alternando com risos.

*** 2 – Sua melancolia tem como fundo emocional um marcado sentimento de culpa, que está relacionado com ideias de que tem descuidado de seus deveres ou obrigações; “constantemente pensa que tem descuidado de algo” (Kent), que tem actuado equivocadamente, e sente intensos remorso com autorreproação. Pensa que perdeu o afeto de seus amigos, que eles o esqueceram ou abandonaram, está cheio de ressentimento e pode chegar a uma verdadeira misantropia. Introspectivo; fala consigo mesmo.

*** 3 – As causas do estado descrito acima e de outros, são de origem emocional, sobre tudo penas profundas, frustrações, excitações, amor contrariado ou não correspondido, mortificações de todo tipo, despretígio, “prolongada ansiedade e excesso de responsabilidade” (Kent), contradicções, sustos, vejações ou ira com susto ou indignação.

** 4 – É violento, colérico, com arrebatamentos de ira, sobre tudo se o contradizem; com tremores. Irritável (às vezes alternando com alegria), mal humorado, áspero, turbulento, seu modo de ser é variável. É suspicaz e se ofende facilmente; odeia às pessoas que o ofenderam.

** 5 – É hipersensível: ao ruído (porém melhora com a música), nas dores (põe-se violento, quer suicidar-se, desespera-se), aos odores, ao gosto e ao tato; à luz; às vozes; a certas pessoas; às impressões sensuais.

** 6 – Afecções religiosas; está sempre orando. Tem uma desesperação de ordem religiosa, por sua ansiedade com respeito à salvação, duvida da salvação de sua alma. Melancolia religiosa.

* 7 – É inquieto, com uma inquietude ansiosa; ansiedade com medo, ao viajar ou por os ruídos; temor pelo porvir, vê obstáculos em seu caminho, crê que nada do que empreenda lhe vai sair bem, que todo lhe vai falhar; vê tudo escuro. Todo este quadro melhora por uma atividade absorvente.

* 8 – Durmindo: se lamenta, grita, se sobressalta, chora. Se assusta ao dormir.

* 9 – Medo: das multidões, dos homens, de pessoas; de ter uma cardiopatia; dos ruídos, na porta; dos ladrões; com tremor. O medo sai do estômago. Timido, ruboriza-se.

* 10 – Riso espasmódico. Ri alternando com cansaço da vida ou com pranto.

* 11 – Outros mentais: queixa-se, lamenta-se; Aversão ao trabalho; Imbecilidade; Locura puerperal; Loquacidade noturna; Temeridade; Estupor alternando com, ou entre, as onvulsões; Teoriza.

 

SINTOMAS GERAIS DE AURUM METALLICUM

** 12 – Desejo de ar livre.

* 13 – Marcada afinidade pelo tecido ósseo, já como destruição (cáries ósseas) (ver sintomas particulares) ou de hiperprodução (exostose). Dores ósseas, especialmente à noite, perfurantes, como se se rompessem; ardentes; desgarrantes, paralizantes, geralmente sifilíticas ou reumáticas. “Um dos melhores remédios em dores ósseas” (Nash).

** 14 – Na sífilis e em pacientes muito mercurializados.

** 15 – Tem uma especial ação em pessoas sanguíneas, congestionadas, pletóricas, hipertensas, com ondas de calor, orgasmos sanguíneos, palpitações violentas, eretismo, plenitude vascular, batimentos em todo o corpo, visível nas carótidas e artérias temporais. “Um de nossos melhores remédios para os velhos vermelhos, corpulentos, que têm o coração gorduroso” (Nash). Em crianças de pequeno tamanho, decaídos, com má memória, adelgaçados, com “testículos não desenvolvidos, como tirinhas pendentes” (Allen).

** 16 – Pior: de manhã; à noite; “desde o ocaso ao amanhecer” (Clarke), como Syphilinum; por esforços mentais; em lugares altos; por ar frio, no Inverno; deitado. Melhor: ao anoitecer; pelo calor da cama; pelo movimento e caminhando lentamente. Lateralidade direita.

 

DESEJOS E AVERSÕES DE AURUM METALLICUM

* 17 – Desejo de bebidas frias, leite, café, bebidas alcoólicas, pão. Aversão à carne.

.
Curso de Homeopatia

http://www.csterapias.com.br/index.php/cursos
.

SINTOMAS PARTICULARES DE AURUM METALLICUM

** 18 – Vertigem sifilítica. Vertigem: pior ao agachar-se ou erguer-se de deitado, como se desse voltas em círculo; como bêbado caminhando ao ar livre; como se fosse cair à esquerda; deve deitar-se. Congestão cefálica; ondas de calor na cabeça, com violentas palpitação e desmaios. Cabeça quente com mãos e pés frios. Cáries óssea no crânio; exostose; ossos do crânio dolorosos, como rotos, pior deitado. Queda de cabelo, sobre tudo em sifilíticos. Cefaleias: por ar frio; por assuar-se o nariz; por esforços mentais. Cefaleia desgarrante no vértex ou frontal. Periostite craneal. Tinha.

** 19 – Mampla amarela na córnea, marcada por uma rede de vasinhos. Fotofobia, com lacrimejamento profuso e acre ao abrir os olhos, que estão doloridos ao tocá-los. Os objetos parecem menores e distantes. Visão dupla ou turva. Os vasos retinianos batem intensamente. Pressão nos olhos de dentro fora e de cima para baixo. Pannus, Terçol. Tumores nos olhos. Moscas volantes, escuras ou amarelas. Hemiopia horizontal, não vê a metade superior, visão neblinosa na hemiopia. Vê azuis ou brilhantes as coisas. Irite sifilítica. Queratite. Coroidite. Exoftalmia. Córnea opaca; leucoma. Opacidades.

** 20 – Abscessos retroauriculares; cáries mastoidea; é um dos principais remédios da mastoidite. Secreção do ouvido fétida, ofensiva; pós-escarlatina; suprimida; por cáries dos ossinhos do ouvido médio. Prurido nos ouvidos. Dor terebrante atrás do ouvido esquerdo; otalgia ardente. Hipersensibilidade auditiva; melhor pela música; sensível a ruídos. Ouve zumbidos e rugidos.

*** 21 – Aglutinação, ulceração e dor nos orifícios nazais; ulcerações no septo e dentro do nariz. Câncer de nariz. Cáries dos ossos nazais e inflamação, com dor no nariz à noite; dor terebrante nos ossos nazais à noite; nariz dolorida ao tato, sobre tudo no osso nasal direito e adentro; dor ulcerativa adentro, pior do lado direito. Ozena; sifilítico ou não. Nariz afundado. Secreção nasal seca, dura, fétida, purulenta, amarelada; crostas. Inflamação do nariz direito. Nudosidades no nariz, como um morango, com rede venosa marcada; vermelha, inchada, pior na ponta. Sensação de obstrução. Hiperosmia, aos odores fortes; ou anosmia.

** 22 – Tétano. Cáries de ossos faciais ou inflamção, com dor queimante, periostite. Dor facial terebrante (ao caminhar); no malar; pontadas; dolorimento no maxilar inferior; dor desgarrante na arcada zigomática com inchação de uma bochecha. Acne; pústulas; erisipela; líquen facial; erupção vermelha que se pela. Parótidas inchadas e doloridas, como contusas. Rosto congestionado ou pálido; com cianose. Expressão ansiosa.

23 – Odontalgias: à noite; por ar frio. Gengivas inchadas e doloridas.

* 24 – Gosto amargo; pútrido; ausente. Hálito muito fétido; de manhã. “Mal hálito em meninas na puberdade” (Allen). Língua: dura como couro; trêmula; seca; com saburra atrás. Aftas. Cáries do palato com ulcerações sifilíticas.

* 25 – Amígdalas ulceradas, vermelhas, inchadas, com deglutição difícil; pontadas. As bebidas saem pelo nariz. Ulcerações sifilíticas na garganta. Bócio; bócio exoftálmico. Adenopatias no pescoço.

26 – Excessivo apetite e sede; ou falta de apetite. Grande mal-estar no epigástrio; pressão ao meio dia. Gastralgias ardentes, cortantes. Arrotos ácidos.

* 27 – Atrofia do fígado ou hipertrofia e endurecimento e dor, em cardiopatias. Hepatite crônica. Calor e dor cortante no hipocôndrio direito. Ascite. Meteorismo. Hérnia inguinal; hérnias em crianças, mais à direita. Supuração dos gânglios inguinais.

28 – Diarreia noturna, com ardor retal. Constipação; pior durante a menstruação. Alterna diarreia e constipação. Fezes duras, nodosas, grandes; cinzas, como escoria de carvão; ofensivas, dolorosas. Flatos ofensivos.

* 29 – Urina leitosa; albuminosa; sanguinolenta; escassa, marrom-esverdeada; turva, amoniacal. Uretrite.

** 30 – Testículo direito hipertrofiado, ou inchado; ou endurecido, ou atrofiado. Dor no testículo direito, tironeante, pior de 18 a 23 horas. Orquite; epididimite. Ereções à noite. Poluções noturnas. Sai líquido prostátíco com pênis flácido. Prurido no escroto. Suores genitais; no escroto. Sarcocele. Hidrocele em crianças. Úlceras no escroto. Câncros. Sífilis secundária e hereditária.

** 31 – Tendência a provocar abortos (sintoma mental, segundo Kent). Endurecimento do útero, sobre tudo o pescoço. Prolapso uterino, com endurecimento e dores espasmódicas; pior durante a menstruação; por esforços, ou levantar pesos. Esterilidade. Amenorreia. Menstruações tardias e escassas. Fluxo profuso, corrosivo; amarelado ou branco. Desejam as dores do parto; matar-se-ia.

* 32 – Adenopatias axilares. Dispneia com palpitação. Asma matinal. Dispneia excessiva. Dispneia cardíaca. Respiração soluçante em sonhos. Tosse, com muitos rales no tórax. Grande peso no peito.

*** 33 – Cardiopatias; angina pectoris. Ansiedade no peito; precordial. Sensação de constrição no tórax. Degeneração gordurosa do coração. Ao subir escadas, sente uma sensação de plenitude precordial, dor como de achatamento retroesternal, opressão precordial e dor pressiva, especialmente no esterno e retroesternal. Hipertrofia cardíaca. Miocardite; endocardite, sobre tudo reumátíca. Dor precordial reumática. Palpitações violentas, com ansiedade; por esforços. Sensação como se o coração tivesse cesando de bater, e bruscamente da um forte golpe. Pulso pequeno, débil, irregular, rápido; ou cheio.

34 – Dolorido lombar; pontadas.

** 35 – Sensação de banda ou bandagem no joelho. Mãos e pés frios; por esforço mental. Marcha vacilante; debilidade nos membros inferiores. Coxalgia. Dores articulares e ósseos: de manhã na cama; paralíticos; erráticas, terminando no coração; melhor pelo movimento. Dor reumática nos pés e dedos dos pés. Dor terebrante na tíbia, à noite. Dor pressiva nos membros superiores; nos antebraços. Dor desgarrante no cotovelo; munheca (à noite) e articulações dos dedos das mãos. Herpes palmar. Ossos das mãos inchados. Nódulos nas pernas. Cáries ósseas nos membros inferiores; na tíbia. Edemas nas pernas e nos pés.

* 36 – Sonhos vívidos; eróticos. Insônia. Dores ósseos muito intensas o despertam, que o desesperam, e não quer viver.

37 – Calafrios na cama. Suores matinais profusos.

38 – Erupções costroses secas. Icterícia; pele de cor amarelo-escuro. Úlceras profundas, chegando ao osso. Verrugas. Toda classe de lesões sifilíticas da pele.

COMPLEMENTAR: Syphilinum.

– Traduzido de www.homeopatiageneral.com – ajude-nos caso encontre erro de tradução

.
Voltar
http://www.csterapias.com.br/index.php/remedio-homeopatico
.
.
Curso de Homeopatia

http://www.csterapias.com.br/index.php/cursos
.

Aurum metallicum
Compartilhe este Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *