Elemento FLUORICUM ACIDUM (Acido Fluorídrico)

 

SINTOMAS MENTAIS DE FLUORICUM ACIDUM

** 1 Sentimento de indiferença para seus seres queridos; não objeta sua presença, porém não lhe interessa nem falar com eles, embora, se veem conhecidos e estranhos, pode encadear com eles uma animada conversação. A indiferença pode chegar a uma franca aversão a sua própria família, pais, filhos, amigos, esposa (Sepia, em mulheres); homens que necessitam trocar constantemente de mulher; libertinos). Indiferença por suas ocupações.

* 2 Marcada perda de memória; se esquece de quase tudo, de suas ocupações, de datas, de nomes, do que acaba de pensar; se equivoca ao dizer “direito” por “esquerdo” e vice-versa; ao dizer palavras; ao escrever; no tempo; nas localidades. Debilidade mental.

* 3 Muito ansioso, melhor pela manhã. Sensação de que um perigo o ameaça, sem medo; como se algo terrível fosse acontecer. Medo de morrer; à apoplexia.

* 4 Muito deprimido. Silencioso em um recinto. Esgotamento mental por ocupações ou negócios. Excessivo mal-humor e descontente, seguido de indiferença e logo por uma alegria inusitadas, com excessiva hilaridade; tudo lhe resulta bem, satisfatório, e está satisfeito consigo mesmo.

5 Hipersensibilidade visual e auditiva (pior pela manhã).

SINTOMAS GERAIS DE FLUORICUM ACIDUM

*** 6 Suas modalidades são muito características, porém a principal, sem duvida, é sua agravação por temperaturas extremas, sobre tudo pelo calor, que o sufoca. Pior: pelo ar quente e as aplicação ou envolturas quentes; em uma habitação quente; pela manhã; por beber chá ou café; por tempo frio e úmido; por vinho, especialmente o tinto; pelo movimento. Deseja ar livre. Melhor: por aplicação ou banhos frios; por lavar-se com água fria; caminhando ao ar livre (tem um irresistível desejo de caminhar ao ar livre, e não se cansa); inclinando-se para atrás os sintomas parecem ir de baixo para cima.

*** 7 Afecções dos ossos, sobre tudo dos ossos largos; melhor pelo frio (Silicea melhora pelo calor). Cáries e necrose ósseas, especialmente nos ossos largos; em enfermos psóricos ou sifilíticos ou por abuso de mercúrio; com fração de ejeção de sequestros e de drenagem de pus irritante, escoriante e fétido; agravações e melhoras periódicas, com dores noturnas e grande prostração. Tendência das fraturas não se consolidarem. Supurações agudas. Panarício. Fístulas ósseas com intenso prurido no orifício; dos ouvidos (mastoides), do nariz (ozena); dentárias; lacrimais; anais. Exostose com dores noturnas. Dores e inchação nos ossos: osteíte e periostite.

** 8 Veias varicosas de larga data, especialmente nas pernas; em multíparas. Nevus chatos; em crianças (têmpora direita). Úlceras varicosas, melhor pelo frio. Aneurismas capilares. As varizes predominam nos membros inferiores, são dolorosas, pior pelo calor.

** 9 Tem uma capacidade incrementada para a atividade, sem se fatigar. Sensação de vigor. Ou pelo contrário, pode ter grande fadiga e prostração com perda de forças. Músculos frouxos, flácidos. Adelgaçamento. Útil em transtornos da senilidade e na velhice prematura. Sífilis. Constituições débeis com pele escura e adelgaçamento.

* 10 Prurido ou começa nos orifícios do corpo, sobre tudo no ânus, e nas fístulas e úlceras, pior pelo calor. Dores agudas, ardentes, violentas, que aparecem como um raio em regiões pequenas e limitadas.

DESEJOS E AVERSÕES DE FLUORICUM ACIDUM

11 Grande desejo de alimentos picantes, muito condimentados; de bebidas refrescantes; de água fria; de vinho. Aversão ao café.

SINTOMAS PARTICULARES DE FLUORICUM ACIDUM

** 12 Congestão frontal. Vertigem com náuseas. Pressão occipital; como atordoado; cefaleia com plenitude. Sente como se estivesse em um terremoto. Frente dormida. Dor pressiva nas têmporas, de dentro fora. Dor nas suturas cranianas, pior atrás das orelhas; às 15 horas. Pesadez sobre os olhos, com náuseas, pior pelo movimento. Cefaleias congestivas, melhor por micção copiosa. Exostoses cranianas. Cáries ósseas nas têmporas, com secreção purulenta ofensiva periódica. Prurido na cabeça; calvície. Queda de cabelo, especialmente depois de uma tifoidea; o cabelo fica seco, opaco, rompe-se e cai. Alopecia areata (pelada). Deve pentear ou escovar o cabelo com frequência porque se emaranham nos extremos (plica polonica)a. Crosta láctea, seca, escamosa, pruriginosa. Erupções escamosas do couro cabeludo; eczema. Retardo no crescimento de todo o lado esquerdo da cabeça.

** 13 Violento prurido nos ângulos dos olhos. Sensação de um vento frio que sopra debaixo das pálpebras, ainda em uma habitação quente. Sensação de areia nos olhos, com piscadas constante. Pressão atrás do olho direito. Lacrimejamento. Fístula lacrimal, com coceira. Ardor nos olhos. Oftalmias crônicas.

* 14 Hipoacusia, especialmente para a voz humana, melhor elevando a cabeça para trás; com reumatismo; com timbres nos ouvidos e adormecimento dos ossos que rodeiam aos ouvidos. Ouve como cantos ou timbres. Prurido intolerável em ambos ouvidos, melhor pelo coçar, porém seguido de ardor. Otorreia. Cáries dos ossinhos do ouvido meio e da mastoide. Otite externa.

15 Coriza fluente. Catarro nasal crônico com ulceração do septo. Obstrução crônica do nariz. Sente as coanas expandidas, caminhando. Nariz vermelho, inchado, inflamado.

16 Palidez facial. Rosto quente, necessita lavá-lo com água fria; por vinho. Tuberculose no rosto, que supuram; sífilis infantil. Suores. Crosta láctea seca, escamosa, muito pruriginosa. Eczema. Exostose nos ossos do rosto. Mandíbula inchada à direita; necrose do maxilar.

** 17 Sente os dentes quentes, pesados, sensíveis. Cáries dentárias rápidas; prematuras em crianças. Dentes negros, escuros; se rompem. Fístulas dentárias: na raiz do dente; com mau gosto, acre; violenta dor na raiz do canino, com descarga de pus. Odontalgias, pior por bebidas frias melhor quando a água se aquece. Os dentes aparecem tardiamente nas crianças; os dentes sisos tardam a nascer. Sialorreia pior pela manhã. Língua com fissuras ou gretas largas e profundas em todas as direções, com úlcera fagedênica no centro ou debaixo, dolorosa; sifilítica. Sensação de rigidez, cócegas e adormecimento na língua; está muito vermelha na ponta e bordas, amarela no centro; ou branquicenta e seca. Boca e dentes cobertos de muco escuro.

* 18 Bócio. Garganta muito sensível ao menor frio, com dor e deglutição difícil. Constrição com disfagia. Pigarreia pela manhã, com catarros e com sangue. Amígdalas, úvula e palato mole muito vermelhos e inchados; manchas vermelhas que sangram facilmente. Faringite crônica com sialorreia, especialmente em sifilíticos. Afecções sifilíticas na língua e na garganta. Dor de garganta pior ao engolir ou falar. Ulceração da úvula e faces; sifilíticas.

* 19 Grande apetite, sempre tem fome; ou anorexia. Saciedade rápida. Sede. Frequentes arrotos; com flatos; com náuseas. Pesadez, pressão e plenitude no epigástrio, entre as refeições; calor no estômago antes de comer. Vômitos biliosos com descargas de alimentos; com diarreia. Ardores com arrotos fétidos. Gastrite crônica.

* 20 Hipocondrio direito sensível à pressão. Espetadas e pressão na região do baço. Sensação de vácuo na região umbilical, com desejo de respirar profundamente; melhor por bandagem ou aperto da roupa. Ascite por fígado duro e hipertrofiado; por beber whisky. Cirrose hepática. Grande tensão e edema no ventre.

* 21 Flatos frequentes com arrotos e constrição anal. Fezes macias pela manhã e ao anoitecer, pior por café, com protrusão de hemorroidas; fezes fétidas, amarela marrons, com tenesmo e prolapso anal; fezes aquosas pela manhã, depois de levantar-se. Diarreia biliosa, pior de dar, em seguida de beber bebidas quentes. Constipação com fezes duras; com grandes hemorroidas; com hemorragia depois de defecar. Prurido anal e retal; perianal.

22 Copiosa micção de urina clara, que o melhora (a produz em edemas); com sede; não urina de imediato, aparece dor no vértex ou têmporas. Urina escassa e escura; alcalina; com sedimento esbranquiçado ou de cor púrpura. Ardor uretral antes e depois de urinar, com dor na bexiga.

** 23 Satiríase. Desejo sexual aumentado em anciões, com violentas ereções noturnas, que o mantém desperto toda a noite. Desejos sexuais muito intensos. Ejaculação tardia. Orgasmo de intensidade excessiva durante o coito. Perda brusca do poder sexual; impotência. Sensação de plenitude nos cordões espermáticos, pênis e escroto. Secreção uretral, amarela, crônica; gota matinal; tinge a roupa de amarelo; blenorragia. Edema do pênis e escroto; com o pênis em forma de S (mal de Pierrone?); prepúcio muito edematoso. Hidrocele. Suores nos genitais, de odor pulsante ou azeitoso.

* 24 Ninfomania. Menstruações muito prolongadas, frequentes e copiosas, de sangue espessa, escura e coagulada. Casos obstinados de úlceras do colo uterino, com dores como relâmpagos. Fluxo acre, escoriante, com prurido. Mamilos muito vermelhos, doloridos e rachados; o direito se incha e coça.

* 25 Prurido na laringe, que o faz engolir e pigarrear. Dispneia à tarde e à noite; sai da cama. Respiração sibilante. Opressão melhor inclinando-se para trás. Tosse frequente, curta, seca; às vezes expectoração branquecenta ou com sangue. Tuberculose pulmonar. Hidrotórax. Dor precordial. Erupção escamosa no tórax.

* 26 Rigidez na nuca; com dor que sobe ao vértex. Dores na terceira cervical. Dores no sacro, como golpeado, melhor estendendo-se, inclinando-se para trás ou pela pressão. Coccigodinia. Calor cervical estendido para cima, pior de 19 a 20 horas.

** 27 Dor na articulação do ombro direito, com rigidez, por reumatismo; a dor se estende até os dedos, como se passasse ar para baixo. Dores reumáticas de origem blenorrágica nos ombros e nos braços; no braço direito. Tremores no bíceps e tríceps direitos. Mãos dormentes e sem forças, pior à esquerda e pela manhã. Calor, suor e rubor nas palmas; ardor nas mãos. Dor no indicador esquerdo, como no osso, pior ao anoitecer. Panarício. Espetadas nos dedos, como agulhas. Unhas que crescem muito rapidamente; deformadas; frágeis, estriadas, com elevações longitudinais. Sensação de espinha debaixo da unha. Dor aguda na raiz da unha do polegar direito. Pontadas no osso do quadril direito. Coxalgia. Edemas nas pernas que sobem até o ventre. A perna esquerda fica dormente facilmente. Varizes nos membros inferiores; nas pernas, com tendência a ulcerar-se; dolorosas, pior pelo calor. Sinovite do joelho, mais à direita, com muita dor e inchação. Edemas no dorso do pé. Ulcerações crônicas no pé. Pontadas ardentes nas plantas dos pés. Pés ardentes, quentes, suados; os destapa (Sulph.). Rachaduras entre os dedos. Calos doloridos.

28 Insônia; basta-lhe com um curto sono. Tarda a dormir, com grande afluxo de pensamentos. Sonolência.

* 29 Febre, com náuseas pelo menor movimento, tendência a destapar-se e a lavar-se com água fria, que o alivia. Suores ácidos, pegajosos, profusos, mais na metade superior do corpo, por esforços. O suor produz escoriações. Melhor quando sua. Sequelas da febre tifoidea.

* 30 As cicatrizes antigas se põem vermelhas nas bordas, cobertas ou rodeadas por vesículas muito pruriginosas, e ameaçam abrir-se ulcerando-se (Graph.). Úlceras dolorosas, pior pelo calor, melhor pelo frio, com secreção copiosa, bordas vermelhas e vesículas ao redor. Úlceras de decúbito. Úlceras varicosas. Pele branco acinzentado. Dores ardentes em pequenas placas. Sensação de que sai vapor ardente dos poros. Placas vermelhas e elevadas. Prurido. Tuberculose. Erupções secas, escamosas. Vesículas com sangue, vermelhas, redondas, como verruguinhas; pruriginosas. Tendência da pele a endurecer.

COMPLEMENTARES: Silicea, Coca, Syphillinum.

Bibliografia: www.homeopatiageneral.com

**************

“Plica Polonica – uma condição extremamente rara, na qual os fios de cabelo se tornam emaranhados, formando um aspecto emaranhado. Muitas vezes plica polonica irá apresentar como uma massa pegajosa úmido. Tentativas para pentear o problema será impossível.

Quem sofre de plica Polonica pode muito bem apresentar eritema (pele inflamada vermelha) que pode ser acompanhada por um odor ruim.

A haste capilar sofre danos irreversíveis à cutícula (camada protetora) expondo o córtex interno úmido e pegajoso. Outros fios são afetados e inevitavelmente articulados, causando essa bagunça emaranhada conhecida como plica polonica.”

http://www.stevens-trichology.com/plica-polonica.htm

Tradução: http://translate.google.com.br/?q=Plica+polonica&hl…

*********

**** É o principal remédio para alergia a água, suor e queda de cabelo.

– Traduzido de www.homeopatiageneral.com – ajude-nos caso encontre erro de tradução

.
Voltar
http://www.csterapias.com.br/index.php/remedio-homeopatico
.
Curso de Homeopatia
.

http://www.csterapias.com.br/index.php/cursos
.

Fluoric acidum
Compartilhe este Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *