Aesculus hippocastanum
(White Chestnut, de Bach – Castana da Índia)

 

O estado mental deste remédio, como o de Bach, sobrevém quando, depois de uma preocupação ou de um acontecimento perturbador, aparecem pensamentos persistentes, fixos, obsessivos, que giram constantemente ao redor dessas circunstâncias, constituindo-se em uma verdadeira tortura mental, da que o paciente não pode ver-se livre: se devia ter dito outras palavras, usando outros argumentos, perguntando outras coisas. Esta situação traz consigo insônia, incapacidadee para concentrar-se em outra coisa, depressão e fadiga. (Chestnut Bud de Bach – Broto ou capuz da Castanha da Índia) Segundo Bach, é o remédio para os que têm uma marcada tendência a cometer repetidamente os mesmos erros e ter as mesmas dificuldades, por existir uma incapacidadee para aprender com a experiência, seja por indiferença, por precipitação, ou por falta de atenção, ou de observação.

SINTOMAS MENTAIS DE AESCULUS HIPPOCASTANUM
** 1 – Desperta-se abobado, pesado, confuso; não reconhece pessoas, lugares, nem horas; é incapaz de concentrar-se ou fixar a atenção, com aversão a todo trabalho; amuado, irritável, atravessado, triste. Perde o controle rápido e o recupera lentamente. Este estado melhora se faz exercícios. É útil em crianças que se despertam assustadas e confusas (Lyc.) (Hering).

SINTOMAS GERAIS DE AESCULUS HIPPOCASTANUM
*** 2 – Pletora venosa, congestão venosa pasiva, sobre tudo no Sistema portal e hemorroidal. Varizes e varicosidades; veias visível, azuladas e distendidas.
*** 3 – Sensação de plenitude, como se fosse a escalar, como congestionado, “como se existisse uma grande quantidade de sangue na parte afetada” (Allen): na cabeça, ouvidos, garganta, estômago, fígado, abdômen, reto, coração, pulmões, pés e mãos. Sensação de pesadez externa.
*** 4 – Cor púrpura, vermelho-sombra ou vermelho azulado das partes afetadas (garganta, hemorroidas, varizes, úlceras, etc.).
** 5 – Pior: caminhando, pelo movimento, pelo ar frio, por inalar ar frio (nariz e garganta), no inverno (hemorroidas), depois de lavar-se. Melhor: no Verão e pelo calor da estufa, melhor por exercício moderado (como todos os remédios venosos [Pulsatilla]), pior durante o sonho e ao despertar (ver 1), pior depois de um banho quente.
** 6 – As mucosas (da boca, garganta e reto) estão inchadas, ardentes, e as sente secas e como em carne viva.

SINTOMAS PARTICULARES DE AESCULUS HIPPOCASTANUM
* 7 – Vertigem sentado ou caminhando. Cefaleia frontal ou temporal atordoante, ou pontadas da direita à esquerda, ou occipital, como se lhe esmagassem a cabeça; com batimentos das artérias temporais. Todos os sintomas cefálicos são acompanhados de sintomas hemorroidais ou sacros.
* 8 – Olhos com “hemorroidas” (Kent), muito vascularizados, vermelhos, irritados, quentes, pesados, doloridos, com lacrimejamento.
* 9 – Coriza com espirros e sensação de secura. Sente o frio do ar inspirado e é sensível a ele.
10 – Rosto pálido, expressão confusa; se incha muito e aparecem manchas vermelhas ao lavar-se.
* 11 – Saliva com gosto a azeite; sente os dentes como se estivessem cobertos de azeite. Sensação de queimadura na língua.
** 12 – Veias faríngeas distendidas e tortuosas, varicosas. Sente a garganta ardente, quente, seca, em carne viva, com tendência a engolir seguido de pontadas ao engolir que se estendem ao ouvido. Garganta e amídalas de cor púrpura ou vermelho escuro, inchadas, pior à esquerda, com sensação de plenitude; sensível ao ar inspirado. Faringite atrófica e folicular. Garganta cronicamente dolorida, com hemorroidas.
13 – Ardores e regurgitações; arrotos ácidos, amargos. Sensação de pedra no estômago.
** 14 – Sensação de plenitude dolorosa no hipocôndrio direito (fígado), pior ao inspirar ou caminhar, estendido às costas. Dor no umbigo à noite.
*** 15 – O reto é o principal sítio de ação de Aesculus. Dores no reto, como se estivesse cheio de pequenas lascas ou agulhas, com ardor, calor, pesadez, plenitude, secura e prurido. A plenitude e outras moléstias se agravam após a evacuação, e frequentemente se acompanha de prolapso com dor surda nas coluna. Ardor anal com calafrios que sobem e descem pela coluna (Boericke). A dor retal começa uma hora após a evacuação, continuando durante 2 a 6 horas (Aloe, Sulphur). Hemorroidas (é um dos remédios mais importantes), internas ou externas, de cor púrpura, com dores na coluna; crônicas, grandes; que sangram pouco (e isso o melhora); com dores, pior caminhando, sentado ou parado; melhor ajoelhado ou por calor local; habitualmente acompanhadas de dor sacrolombar pulsátil; na gravidez e na menopausa. Fissura e aperto anal. Constipação por estase portal: fezes secas, duras, difíceis; primeiro negras, depois brancas. Ascaridíase.
16 – Urina quente, escassa, escura, frequente. Dor no ureter esquerdo.
* 17 – Descarga de líquido prostático ao defecar ou urinar.
** 18 – Batimentos constantes retropubianos com dor na articulação sacroilíaca e renguera, frequentemente acompanhando a um fluxo crônico, escuro, pior post-menstrual, pior caminhando. Congestão uterina, “sente seu útero”.
* 19 – Tosse crônica com adelgaçamento. Palpitações, sensação de pulsações nas extremidades. Cardialgias e transtornos funcionais em pacientes muito afetados de hemorroidas.
*** 20 – Dor sacro ou lombosacro ou na articulação sacroilíaca ou nos quadris, pior por caminhar, pior por agachar-se ou por levantar-se de estar sentado; quase não pode caminhar, manca (esta dor acompanha habitualmente às hemorroidas, ao fluxo, à constipação ou ao reumatismo). Constante dor surda nas costas: quase não pode caminhar nem agachar-se nem levantar-se quando sentado. Subluxação sacroilíaca fácil na gravidez, pior caminhando, deve sentar-se.
* 21 – Sensação de paralisia nos braços, pernas e coluna; grande debilidade nos membros inferiores e coluna (está como paralisada); apenas pode caminhar. Se corta a pele das mãos. Adormecem-lhe as pontas dos dedos. As mãos e os pés incham e ficam vermelhos e com sensação de plenitude, depois de lavar-se. Os pés dão voltas ao caminhar. Dores erráticos nas mãos e cotovelos, melhor pelo calor. Úlceras varicosas com aréola púrpura, entorpecidas. Varizes.
22 – Calafrios no Outono, que correm para e cima e para baixo na coluna, pior às 16 horas. Febre de 19 a 24 horas.
COMPLEMENTARES: Sigue bem a Nux Vomica, Sulphur e Collinsonnia, quando têm aliviado em geral, porém não actuaron sobre as hemorroidas.

– Traduzido de www.homeopatiageneral.com – ajude-nos caso encontre erro de tradução

.
Voltar
https://www.csterapias.com.br/index.php/remedio-homeopatico
.

https://www.csterapias.com.br/index.php/cursos
.

Aesculus hippocastanum
Compartilhe este Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *