Homeopatia e Malária

MALÁRIA

Observando a dificuldade de se tratar a malária e as sequelas que ela deixa, pesquisei a Homeopatia Plasmodium falsiparum, Plasmodium vivax, Plasmodium ovale, Plasmodium malarie e não as encontrei nenhuma referência à Matéria Médica desses nosódios.
Deixo aqui a minha sugestão:
1- Diluir e dinamizar os plasmodiuns da CH 7 à CH30;
2- Diluir e dinamizar cada espécie de plasmodium da CH 7 à CH30;
3- Diluir e dinamizar o mosquito Anopheles da CH 7 à CH30;

Assim, de acordo com a Filosofia Homeopática o remédio deve ser testado em pessoas saudáveis para se saber a sua patogenesia e posteriormente ser usado com a devida segurança.
Mas com já sabemos que a Homeopatia em forma de nosódio age muito bem em pessoas portadoras do mal a ser tratado, creio que seria muito interessante fazer os devidos testes com essas dinamizações para serem usadas de forma preventiva e/ou curativa, conforme prevê a Filosofia Homeopática.
Uma observação que já pode ser feita é que quem trabalha com abelhas se tomar Apis melifica se se aproximar do apiário elas morrem ou vão embora, esse efeito pode ser observado com várias pessoas, inclusive as que atraiam abelhas para próximo de si. Portanto, se usarmos o mosquito dinamizado de forma preventiva não seremos picados por ele.
Também não encontrei referência ao Cloroquina Difosfato na Homeopatia, pois pode ser útil se usado diluído e dinamizado, após as experimentações, para ser usado de forma preventiva e curativa.
Fica a sugestão. Pois tem uma grande chance de dar certo e termos um grande alívio para a humanidade que vive em regiões vulneráveis à endemia dessa doença.
Dessa forma podemos pensar em mais uma cura homeopática para mais umas das dezenas de doenças que a Homeopatia cura.

Gelson.

.
Voltar:
https://www.csterapias.com.br/index.php/doencas-
cronicas/

.

Curso de Homeopatia.

https://www.csterapias.com.br/index.php/cursos/ – Curso de Homeopatia
.
Visite-nos:
www.csterapias.com.br – Visite-nos e conheça a Homeopatia.
.

Homeopatia e Malária
Compartilhe este Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *