Elemento MERCURIUS

Incluindo Mercurius Oxydulatus Niger ou Mercurius Solubilis de Hahnemann [2(NH2 Hg2)NO3H2O] e Mercurius Vivus [Mercúrio Metálico])

 

SINTOMAS MENTAIS DE MERCURIUS

*** 1 Pode ter em Mercurius duas atitudes relacionadas: o desejo ou a tendência a matar a outros ou a si mesmo, que revelam, em última instância, a acentuada tendência destrutiva da sífilis (ainda na mente), dá-se que este remédio é um dos principais, ou quiçá o mais importante, dos utilizados em seu tratamento. Tem desejos de matar, já a seus seres queridos, a seu próprio filho, a seu (cônjuge, a quem mais ama) esposo(a) (a quem implora que esconda as facas ou navalhas, porque ao vê-las lhe produz impulsos de matar); agrava-se se o contradizem ou pela mínimíssima ofensa; bruscos impulsos de matar durante a menstruação, especialmente a seu esposo (cônjuge) a quem adora. Tem uma verdadeira tendência a ser criminoso, e sua agressividade se manifesta por seu ódio aos que o têm ofendido, sua crueldade ou perversidade (que pode ser a base real dos anarquistas ou revolucionários), por ser depreciativo, censurador de tudo, insultante, por seus desejos de lutar, ou porque considera cada pessoa como seu inimigo (crê que é perseguido por inimigos), e chega a crer que é um criminoso. Por outra parte, está sempre descontente com tudo, está desgostoso com tudo, e consigo mesmo, e não tem valor para viver; está cansado da vida, às vezes com sentimentos de culpa (especialmente à noite, e que o atormentam, ou que o põem muito ansioso), remorso (repreende-se) e tem desejos de morrer, que o conduzem a uma marcada tendência suicida, especialmente durante a menstruação ou quando transpira, ou ao ver um instrumento cortante; como faca. Tem pensamentos suicidas, com medo a uma janela aberta, ou de uma faca, porque, frequentemente, tem um verdadeiro medo do suicídio, que chega ao extremo de não querer que o deixem só, por temor a ferir-se a si mesmo.

*** 2 Memória escassa, débil; para nomes próprios, pessoas ou lugares; se esquece do que acaba de ler, do que tem dito, ou o que estava por dizer, ou aonde vai. Tem um déficit de ideação, se concentra com dificuldade, sobre tudo para escrever ou calcular (é incapaz de fazer cálculos), é esquecido, está ausente, atordoado e até confuso, especialmente depois de comer, não sabe onde está e chega a perder-se em ruas bem conhecidas ou a não reconhecer a seus familiares ou a sua própria casa. Tem erros quando fala (coloca mal as palavras), ao ler, ao calcular ou quando fala de lugares ou localidades. Imbecis (às vezes cruéis), ou desenvolvimento mental precoce.

** 3 Medo: da noite, de morrer (com pressentimentos), morrer pronto, às enfermidades, à loucura (mais à noite), aos ladrões, ao suicídio, à sífilis; com palpitação. Ansiedade ao anoitecer e à noite; com antecipação de acontecimentos que podem ocorrer. Assustadiço. Desejos de escapar, correndo; com ansiedade, à noite. Duvida de curar-se. Suspicaz, durante o dia. Timidez. Falta de confiança em si mesmo.

** 4 Sempre apressado, mais nos movimentos, ou ao falar (ou fala sem sentido, ou lentamente); ou contesta lentamente às perguntas. Sente que o tempo passa muito lentamente. Inquietude: às 20 horas; ansiosa; à noite; dá voltas na cama, ou sai dela, ou o faz ir de uma cama à outra; estando sentado; com sonolência; em crianças.

** 5 Choro: durante as convulsões; involuntário; com as dores; dormindo e ao despertar; alternado com riso; o pranto melhora-o e o consolo piora-o. Grito encefálico (com estupor na meningite). Transtornos por decepções ou por mortificação. Aflição com medo à noite. Gemidos quando sua. Nostalgias.

** 6 Aversão a membros da família, a todas as pessoas, às piadas; é descortês, ou indiscreto, sem tato. Misantropo. Indiferente a tudo, à vida, a ganhar dinheiro. Seu comportamento pode ser alternante ou absurdo: cospe no rosto das pessoas, ou cospe no piso e lambe-o; ou é um apaixonado pelo jogo (porém para ganhar dinheiro), ou frívolo, glutão, ateu, sujo, ditatorial, desobediente, ou se conduz tontamente ou tende a fazer ruído; ou é mentiroso, lascivo, libertino, obsceno; ou contradiz, ou quer tocar em tudo; é vaidoso, esbanjador. Também, dentro de tantas condutas negativas, pode ser positivo, afirmativo no que diz e faz. Caprichoso, repreende, ofende-se facilmente; indeciso.

* 7 Delírio: à noite, murmurante; de persecução; quer estar desnudo (nu), tanto quando dorme como no delírio. Estados maníacos com raiva. Delirium tremens. Tem alucinações, sobre tudo à noite: crê que está rodeado de inimigos, que cada pessoa é um inimigo, que é perseguido, que vê fantasmas à noite, ou cães, ou vê correr água, ou que sofre os tormentos do inferno sem poder explicá-lo, ou que vê ladrões na casa.

* 8 Sobressaltos: fáceis, por sustos, por ruídos, dormindo e ao despertar.

* 9 Outros sintomas mentais: tristeza durante a diarreia, hipersensível a ruídos, com aversão e agravação pela música; ninfomania; sensação de que a abandonam, e está pior por estar só; desejos de viajar; perda da vontade; rompe (quebra) coisas; aversão a que o toquem; diz que está bem quando está muito enfermo; sintomas mentais por excessos sexuais.

SINTOMAS GERAIS DE MERCURIUS

*** 10 Sua grande característica é a agravação à noite (ou a aparição) de todos seus sintomas, que é típica da sífilis, por outra parte, é o contrário do que acontece com Medorrhinum e, por conseguinte na sicose, cuja agravação é ao dia.

*** 11 Suores profusos, copiosos, acompanhando à maioria de seus sintomas, especialmente à noite, e que não o melhoram, embora durem toda a noite, ou até está pior durante a sudoração, ou depois (ver 40).

*** 12 Pior: por temperaturas extremas, frio e calor; tendência a resfriamentos (na mudança das condições climáticas); pior por frio, frio úmido, ar frio ou depois de tomar frio (sente o frio nos ossos); pelo ar quente, o calor geral ou da cama ou das estufas; por correntes de ar e ao ar livre (tem aversão); deitado sobre o lado direito (não pode estar) ou sobre o lado dolorido; pelo banho; por alimentos frios e por doces; antes da menstruação; pelo movimento geral e o dos lugares afetados; antes de dormir e quando dorme; pelo menor contato; por tocar coisas frias, no Inverno; pela umidade; destapando-se.

Melhor: por chorar; em repouso e estando constipado.

*** 13 O odor mercurial é ofensivo, fétido: hálito, suores, fezes, secreções nazais e dos ouvidos, expectoração, urina, etc.

*** 14 Tremores (ver 38). Enfermidade de Parkinson (“O melhor remédio geral para esta enfermidade”) (Clarke).

*** 15 Tendência destrutiva dos tecidos, à supuração e à ulceração. É o antisifilítico “típico” de Hahnemann e, segundo Boericke, é especialmente útil na sífilis secundária, onde a 2ªX “fará um trabalho surpreendente” por seu eficácia. As secreções purulentas de Mercurius são esverdeadas ou amarelo esverdeadas e estriadas de sangue, especialmente nas mucosas.

*** 16 Sede intensa, ardente, extrema.

*** 17 Dores ósseas, pior à noite; amolecimento dos ossos, caries ósseas e inflamação de ossos e periósteo; espessamento do periósteo. Dor, inflamação, endurecimento, inchação e supuração de gânglios linfáticos, sobre tudo na cabeça, no pescoço, nas ingnais e nas axilas. Exostose dolorosas. Grande fragilidade óssea.

* 18 Debilidade, com tremores, que se acentuam pelo menor esforço, por os suores ou após a evacuação. Adelgaçamento.

19 Sensação de inchação. Sensação de faixa ou bandagem.

DESEJOS E AVERSÕES DE MERCURIUS

** 20 Desejos: de pão com manteiga, de pão só, de manteiga só, de leite, de bebidas frias, de cerveja, de alimentos líquidos e de doces.

21 Aversão: às gorduras, a os doces e à manteiga; a alimentos quentes; à carne; ao vinho.

SINTOMAS PARTICULARES DE MERCURIUS

** 22 Vertigem: ao erguer-se, ou levantar a cabeça, ou sentado, ou deitado de costas, ou caminhando ao ar livre; com náuseas e escurecimento da visão. Pesadez e plenitude na cabeça, com sensação de bandagem na frente, ou de explosão no crânio. Cefaleia, como se a cabeça estivesse em um torno, pior à noite, ao ar livre, por dormir, comer e beber, ao agachar-se e por tempo frio e úmido; com náuseas; catarral, com coriza. Encefalite com ardor e pulsações na frente, com sensação de cabeça apertada, pior à noite, melhor depois de levantar-se. Constante movimento de rotação da cabeça. Dor nos ossos do crânio. Cefaleia frontal pior ao agachar-se, como se fosse a explodir; na sobrancelha. Exostose dolorosas, com sensação de ulceração subcutânea ao tocá-las, pior à noite na cama. Cabeça inchada; hidrocefalia; fontanelas e suturas craniais abertas. O couro cabeludo é sensível ao frio (pior por destapar ou descobrir a cabeça), ou doloroso ao tato (toque), ou pica (pior ao coçar-se, pois sangra); erupções com escamas ou crostas amareladas, úmidas ou secas, escoriantes, ardentes, pruriginosas, fétidas, impetigo. Queda de cabelo. Suores na cabeça, especialmente à noite e dormindo, azeitosos, de odor fétido ou ácido; ou viscosos e frios. Cefaleias por supressão de descargas (suores de pés, secreção nasal, etc.), ou alternando com elas; ou por escarlatina.

*** 23 Fechar espasmódico dos olhos, ao olhar. Estrabismo. Inflamação dos olhos: catarral, por frio; em crianças; sifilítica; com vermelhidão, infecção das conjuntivas; pior à noite, pelo calor da cama e pelo fogo; com secreção purulenta ou mucopurulenta; com dores, ardores e prurido, pior ao ar livre. Conjuntivite, coroidite, queratite, retinite. Irite, especialmente sifilítica; pior à noite, com pontadas, com hipopión. Pressão nos olhos, como se tivesse areia, pior ao olhar fixo. Lacrimejamento copioso, pior ao anoitecer. Fotofobia, pior pela luz do fogo. Midríase. Dores desgarrantes nos olhos, sobre tudo de noite, na cama, e pelo brilho do fogo. Arreflexia pupilar à luz. Blefarite; pálpebras vermelhas, inchados, inflamados, ulcerados nas bordas e com escamas; estão pregadas à noite, não os pode abrir; às vezes invertidas. Terçol. Pálpebras vermelhas à noite; grossas. Manchas, cicatrizes e úlceras na córnea. Pústulas na conjuntiva. Pulsação nos olhos à noite. Vê como através de um véu; vê pontos negros, chamas e chispas. Como se as letras movessem ao ler. Perda da visão, momentânea ou não.

** 24 Dor de ouvidos queimante, pressiva ou em pontadas, pior à noite e pelo calor da cama; às vezes com sensação de frio, como se houvera gelo no ouvido. Sensação como se saísse água gelada dos ouvidos, que aparece brusca e intermitentemente, com violento prurido nos intervalos. Otite média. Supuração do ouvido meio. Perfuração do tímpano. Secreção ou descarga dos ouvidos: purulenta (com ulcerações e escoriações ou fungosidades na orelha), ou esverdeada, amarelada, amarelo esverdeada; sanguinolenta, escoriante, fétida; com dor. Descarga de cerúmen. Transtornos por supressão das secreções do ouvido. Furúnculos no meato auditivo. Hipoacusia ou, pelo contrário, intensa reverberação de todos os sons no ouvido; às vezes com sensação de ouvido tapado, que cessa ao engolir ou assoar-se o nariz. Obstrução por hipertrofia de amígdalas ou vegetações adenoides. Ouve timbres, zumbidos ou rugidos, principalmente ao anoitecer.

** 25 Coriza pior à noite, pelo ar frio ou quente; seco, com obstrução nasal, ou fluente, com descarga copiosa de serosidade corrosiva; com frequentes espirros; pode acompanhar-se de calafrios ou febre, laringite ou garganta dolorida. Descarga ou secreção nasal: de pus esverdeado, fétido e corrosivo; sanguinolenta; escoriante; esverdeada ou amarelo esverdeada; ofensiva; purulenta ou aquosa. Transtornos por supressão da secreção nasal. Catarro nasal estendido a os seios frontais. Ozena, com odor a podre do nariz. “Crianças de nariz sujo”. Inchação dos ossos nazais, mais na raiz, com dor ao tocar. Inchação com vermelhidão brilhosa e inflamação do nariz, com prurido. Nariz de cor negra. Pressão e pesadez no nariz. Crostas dentro do nariz, que sangram ao tirá-las. Epistaxe copiosos e frequentes, dormindo ou ao tossir. Pústula dolorosa no nariz. Dor no nariz ao tocá-lo.

** 26 Rosto pálido, ou amarelado, ou terroso, ou plúmbeo; olheiras vermelho azuladas; bochechas vermelhas e quentes. Características distorcidas. Rosto abotagado, ou inchado, sobre tudo ao redor dos olhos; ou de um só lado, com odontalgia e calor; ou nas bochechas. Dor facial: à noite, pior ao assuar o nariz; inflamatório; desgarrante nos ossos do rosto; por sinusite maxilar. Suores faciais. Tensão na pele do rosto. Manchas vermelhas. Pequenas acnes no rosto, com halo púrpura. Crostas amareladas em rosto e lábios, com pústulas, pequenas úlceras e secreção fétida; com prurido constante e ardor, e que sangram depois do coçar. Impetigo. Crosta láctea. Lábios: ásperos, secos e enegrecidos, com ardor ao tocá-los; inchados e ulcerados; com gosto salgado. Os ângulos da boca podem apresentar erupções, ou estar escoriados, fissurados ou ulcerados. Crostas amareladas e pústulas no queixo. Tétano, movimentos convulsivos nos lábios. Cáries ou osteíte da mandíbula. Paralisia facial por frio. Inflamação dos gânglios submaxilares. Inchação e inflamação das parótidas, especialmente à direita; com pontadas. É um dos principais remédios das papeiras. Inflamação das glândulas salivares sublinguais e submaxilares.

*** 27 A boca é um dos máximos lugares de ação de Mercurius, e também um dos que proporcionam maior quantidade de sinais ou sintomas característicos. Aftas na boca, na língua; em crianças. Ulcerações na boca: de base cerosa; queimantes; fétidas; dolorosas; pequenas; sifilíticas; amarelas, no orifício das glândulas salivares; nas gengivas, o palato, o véu; na língua, sifilíticas. Mucosa bucal inflamada, escoriada, inchada e azulada; bolhas ou vesículas ardentes. Língua úmida (“rara vez deve dar Mercurius se a língua está seca” [Guernsey]). Língua negra ou com o centro negro ou com as bordas vermelhas; pálida; toda vermelha ou só as bordas; brancas, amareladas, ou amarelo sujo; mapeada. Língua inchada e flácida, com as impressões dentárias. As gengivas sangram facilmente, sobre tudo ao tocá-las; inchadas, esponjosas; separadas dos dentes; muito vermelhas; supurantes; ou bem atróficas, brancas ou negras. Espetadas como de agulhas na ponta da língua. Sente a língua como queimada, ou está rígida, insensível e imóvel. Salivação incrementada, mais à noite ou dormindo (molha a almofada) e durante as cefaleias. A saliva é fétida, ofensiva, espessa. Mal gosto na boca. Gosto: amargo; de ovos podres; insípido; metálico; salgado; pastoso; açucarado (o pão tem gosto açucarado). Tremores na língua. Gagueja e/ou sem embargo, fala rápido; fala com dificuldade. Mudez. O hálito é fétido, ofensivo, pútrido, pior durante a menstruação; ou açucarado.

** 28 Odontalgias: pior à noite, às 21 horas, na cama, pelo calor da cama (se fazem insoportáveis), pelo ar frio, exterior ou na boca, em Inverno, em tempo úmido ou comendo; melhor pelo calor externo ou esfregando a bochecha; com saída involuntária de saliva ou com inchação dolorosa do rosto ou bochecha; a dor se estende aos ouvidos ou a todo o rosto. Dentes negros, cinzas, amarelados; frouxos, ainda estando sãos. Dentina inflamada. Range os dentes, desperto ou dormindo. Rânula.

** 29 Inflamação da garganta sobre tudo à noite, e com dores pulsantes, escoriantes ou ardentes que aparecem ou agravam ao engolir (sobre tudo em vazio), à noite, pelo ar frio ou ao falar; as dores se estendem aos ouvidos, às parótidas e submaxilares e aos gânglios cervicais; geralmente com garganta seca e sialorreia marcada. É um dos principais remédios das anginas agudas, que se acompanham quase sempre de adenopatias no pescoço, dolorosas ou queimantes. Inchação de gânglios; supuração; adenopatias como nódulos. Supuração das amígdalas. Alargamento e inchação da úvula. Dor escoriante ou ulcerativa no esôfago. Ardor ou calor na garganta, como se subisse ar ou vapor quente do estômago. Ulcerações sifilíticas na garganta. Inchação e vermelhidão da garganta, ou é de cor cobreada ou púrpura. Acumulação de mucosidades espessas e aderentes. Sensação de corpo estranho na garganta; com constante necessidade de engolir. Não pode engolir líquidos porque saem pelo nariz. Difteria.

* 30 Fome canina, ainda depois de comer. Saciedade rápida. O pão lhe cai pesado. Tem muito mais sede que apetite. Gastralgias, com grande sensibilidade ao tato no epigástrio. Sensação de vazio gástrico pela pressão, que não melhora comendo. Náuseas, pior depois de comer, com uma sensação na garganta como se houvera comido coisas doces. Arrotos depois de comer, violentos, de gosto pútrido, amargo, ácido ou rançoso. Regurgitações depois de comer ou beber. Soluça quando come ou depois. Arcadas e vômitos mucosos, amargos ou biliosos. Pressão como por uma pedra no estômago, quando come ou depois, embora haja comido pouco; sente que cai o estômago.

** 31 Afecções hepáticas, sobre tudo da parte interna do fígado. A zona hepática está inchada e dolorosa, especialmente ao tocá-la ou pelo movimento; não pode estar deitado sobre o lado direito. Cólica hepática. Hepatites agudas. Atrofia hepática com grande adelgaçamento. Endurecimento e hipertrofia do fígado. Icterícia. Abdômen duro e distendido, e dolorido ao tocá-lo, sobre tudo na região umbilical. Cólicas violentas, geralmente com diarreia, com dores cortantes (como punhaladas), pior à noite, pelo fresco do anoitecer, ao tocar ou agarrar algo frio e pela menor pressão ou contato, e melhoram ou cessam ao deitar-se; podem ser intoleráveis, ardentes, pressivas (como por uma pedra), localizam-se especialmente na região umbilical e são acompanhadas de estremecimentos ou calor e vermelhidão nas bochechas. Sente como se os intestinos estivessem soltos e se movem ao caminhar, ou como golpeados se deitar do lado direito. Vazio no ventre. Flatulência pior à noite, com distensão e borborigmos. Peritonite. Inchação dolorosa, dura e quente, com grande sensibilidade, na região ileocecal; apendicite; pontadas cortantes de direita a esquerda, pior caminhando. Dores nas ingnais, pior na direita, especialmente estando deitado. Adenopatias inguinais com vermelhidão e dor ao caminhar ou estando parado. Ulceração e supuração dos gânglios da virilha; bubões. Ventre frio ao tato; duro e sensível.

*** 32 É um dos principais remédios da diarreia, especialmente quando aparece ou se acentua ao anoitecer, ao ar frio ou à noite; precedida de mal-estar geral, sensação de desmaio e cólicas, e acompanhada e seguida de tenesmo violento, com constantes e frequentes desejos de defecar ainda depois de tê-lo feito, urgente, e com cólicas violentas, cortantes; com náuseas, arrotos, calor ou suores frios no rosto, calafrios, esgotamento e tremores; com dor retal e ardor no ânus depois de defecar, ou prolapso retal ou de hemorroidas. Diarreia em crianças. Pode ter constipação com fezes duras, nodosas e aderentes, difíceis de expulsar. As fezes são mucosas (“é raro Mercurius está indicado na diarreia se não tem mucosidades” [Guernsey]), ou mucossanguinolentas, ou com mucos esverdeados, escoriantes; riscados de sangue; como ovos mexidos; espumosas; negras ou verdes, claras, brancas como leite, ou amareladas, ou biliosas; macias ou aquosas, frequentes, ou se desfazem; ou como bolinhas de cabrito; de odor ácido. Expulsão de ascáris ou oxiúros.

** 33 Dor na região renal à noite. Dor na bexiga ao começar urinar. Dores queimantes ou pulsantes na uretra quando não urina ou ao começar a urinar. Desejos de urinar constantes ou muito frequentes, às vezes repentinos e urgentes, só pode urinar-se se se apura. Enurese noturna. As micções podem ser copiosas e frequentes (como na diabetes), ou gota a gota ou em jato débil; frequentes, dia e noite e, sobre tudo, à noite e durante os calafrios. A urina é ardente, escura, ou marrom, ou branca (como se mesclada com farinha ou giz) ou sanguinolenta, ou sai sangue puro; de odor ácido ou forte; com nebulosidades brancas ou filamentos brancos; com sedimento espesso; turvo, sobre tudo ao suar. Secreção uretral esverdeada (mais à noite), amarela esverdeada ou amarelada, espessa; gonorreica. Blenorragia com dores uretrais pulsantes. Fimose. Inflamação do meato uretral. Ardor uretral durante o coito.

*** 34 Desejos sexuais incrementados (com ereções frequentes e poluções) ou totalmente ausentes (com pênis pequeno, frio e flácido, e glande enrugada). Ereções em crianças que duram às vezes toda a noite. Ereções noturnas dolorosas. Prurido voluptuoso na glande e no prepúcio. Fimose e parafimose. Prepúcio inflamado e inchado, com ardores, rachaduras e erupções. Secreção purulenta entre a glande e o prepúcio. Vesículas no pênis, que se ulceram. Herpes genital. Escoriações na glande e no prepúcio, e entre os genitais e as coxas. Dolorimento no prepúcio ao caminhar. Ulcerações: no pênis, sangrantes, duras, de base cerosa ou como queijo, e bordas elevadas; na glande e no prepúcio; cancros sifilíticos. Testículos: frios; duros e inchados, com o escroto vermelho e brilhante, e dores espasmódicas; prurido e cócegas. Suores genitais copiosos, pior ao caminhar. Condilomas.

* 35 Menstruações copiosas; suprimidas; metrorragias; reaparição em uma mulher ou uma mulher anciã. Fluxo: pior à noite, na cama; acre, escoriante; esverdeado ou purulento; em meninas; com prurido vulvar, pior pelo contato da urina e ao coçar-se (arde), melhor por lavar-se com água fria. Sensação de ter a vagina escoriada e em carne viva. Tubérculos duros nos grandes lábios. Grandes lábios inchados, quentes, duros, vermelhos e brilhantes, com dores. Prolapso uterino. Esterilidade com menstruações copiosas. Seios duros com dor ulcerativa, durante as menstruações. Tem leite nos seios em lugar de menstruação, ou em meninas e crianças. Seios escoriados, mamilos ulcerados. Abortos de repetição. Câncer no útero.

* 36 Rouquidão durante os resfriados, contínua; ou afonia; com ardor e cócegas na laringe. Voz nasal ou trêmula. Tosse: pior à noite, na cama; dormindo ou ao despertar pela manhã; seca, por cócegas, ou sensação de secura no peito; pior por falar e deitado do lado direito; com expectoração esverdeada ou amarelada ou mesclada com sangue, com gosto pútrido ou salgado, e só de dia. Coqueluche com dois paroxismos rapidamente seguidos. Tosse com arcadas, vômitos e sufocação. Dói o tórax ao tossir, como se fosse explodir. Tosse com hemoptise, na tuberculose. Dispneia, pior ao subir escadas, caminhar rápido, à noite na cama, pelo menor movimento ou por falar; necessita inspirar fundo. Dores no tórax, ardentes ou cortantes, pior deitado sobre o lado direito. Pontadas no tórax ao tossir, espirrar ou respirar, sobre tudo na parte anterior e dos lados. Pneumonia; em crianças. Enfisema. Abscesso de pulmão. Empiema. Abscessos nas axilas. Câncer no seio. Palpitações pelo menor esforço.

* 37 Adenopatias na parte posterior do pescoço; gânglios endurecidos. Dor de coluna quando transpira e ao levantar-se de estar sentado. Dor no sacro quando respira. Dor queimante nas omoplatas. Pontadas na região dorsal ao tossir.

*** 38 Flexiona o polegar dentro dos outros dedos. Cãibras nas mãos e nos dedos. Tremores nas extremidades, sobre tudo por excitação, pelo movimento ou caminhando. Tremor nos membros superiores ao escrever, especialmente sentido nos antebraços. Tremor nas mãos ao pegar objetos ou ao pegá-los com firmeza, ou com a mão livre, ou ao levar algo à boca, ou por qualquer trabalho manual, e também ao levantar para o alto as mãos; não pode alimentar-se, nem vestir-se. Tremor paralítico ou com debilidade. Tremor nos pés. Dores nos membros, especialmente à noite, pior pelo calor da cama, com os suores e em tempo úmido; tiram-no da cama. Reumatismo agudo. Dores ósseas e articulares nos membros, pior à noite. Cotovelo inchado, quente e vermelho. Rangidos e debilidade nas mãos. Suor nas palmas; pés frios e suados. Inchação das articulações dos dedos das mãos; os dedos estão enrugados durante a transpiração. Dedos “mortos”. Erupções com violento prurido noturno. Rachaduras profundas e sangrantes nas mãos e nos dedos. Rigidez, inchação e dor nas munhecas. Quase não pode estar parado, por debilidade nos joelhos. Edemas nos membros inferiores. Cãibras nas panturrilhas e nos dedos dos pés. Inchação dolorosa dos metatarsianos. Ulcerações nos membros inferiores; profundas, queimantes, fétidas e que sangram facilmente.

39 Excessiva sonolência de dia, sono profundo e prolongado à noite. Insônia antes de meia noite, e se desperta muito cedo pela manhã. Sonho inquieto e muito liviano. Sonhos eróticos, horríveis, com ladrões, cães que o muerden, descargas de armas de fogo, etc. Fala, suspira ou rosna no sonho.

*** 40 Calafrios pela manhã, ao levantar-se ou na cama, porém sobre tudo ao deitar-se à noite, e durante a noite (com polaquiúria), como se tivesse derramado água fria em cima, e que não melhora pelo calor da estufa. Calafrios entre uma deposição diarreica e outra, e ao ar livre. Febre à noite, mais depois de meia noite; com suores e com intensa sede de bebidas frias; febres catarrais ou inflamatórias; febre remitente. Ondas de calor com calafrios. São os suores os que marcam uma das grandes características de Mercurius: aparecem de dia, com náuseas e fraqueza e, especialmente, à noite na cama, durando toda a noite sem trazer nenhum alivio; de odor ofensivo, sobre tudo à noite, ou ácido; azeitosos, mais à noite; tingem a roupa de uma cor amarelada, muito difícil de sacar com o lavado. Suor frio e ansiedade quando come. Sua pelas dores, mais nas partes afetadas. Suores antes, durante ou depois de defecar, e o suor quente se faz frio e pegajoso.

*** 41 Pele amarelo suja, áspera e seca. Icterícia. Erupções: sangrantes, com inchação, com prurido pior à noite e pelo calor. Herpes de zoster. Erupções sifilíticas, manchas cobreadas, redondas e brilhantes. Varicela, varíola, erisipela, exantemas ardentes, pústulas, urticária, equimose (com manchas azuis ou negras), gangrena. Prurido violento e voluptuoso em todo o corpo, pior à noite e pelo calor da cama; com ardores na pele depois de coçar. Ulcerações na pele: sangrantes; queimantes (mais nas bordas); crostosas; profundas; com secreção sanguinolenta ou purulenta, corrosiva, ofensiva, pútrida ou aquosa; de bordas endurecidos, inchados ou sensíveis, com pontadas; de base cerosa; fagedênicas; pulsáteis à noite; sifilíticas. Cancros. Sífilis primária e secundária.

 

– Traduzido de www.homeopatiageneral.com – ajude-nos caso encontre erro de tradução

.
Voltar
https://www.csterapias.com.br/index.php/remedio-homeopatico
.
Curso de Homeopatia
.

https://www.csterapias.com.br/index.php/cursos
.

Mercurius solubilis
Compartilhe este Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *