O Organon da Arte de Curar de Samuel Hahnemann
Comentado à luz do Evangelho de Jesus e enfocando a necessidade da Drenagem Miasmática

Organon – §212

“§212  Igualmente, o Criador das potências curativas levou em consideração, de maneira notável, esse elemento principal de todas as doenças, o estado psíquico e mental alterado1, pois não existe no mundo nenhuma substância com força medicamentosa que não altere de modo evidente o estado psíquico e mental do indivíduo sadio que a experimente, havendo, na verdade, uma maneira diferente de agir para cada medicamento.”

1 No texto em inglês está: “the altered state of the disposition and mind” a; e no texto em espanhol está: “el cambio del estado moral y mental”b, o que condiz mais com a nossa forma de pensar.

Reescrevendo o parágrafo segundo a interpretação dos autores:
O criador das potências curativas levou em consideração, de maneira notável, o elemento principal de todas as doenças: o estado mental e emocional alterado, isto é, o que o levou a modificar o seu comportamento e a suas disposições física e moral.
Pois toda substância de caráter e força curativa que existe no mundo altera de modo evidente e significativo o estado moral, comportamental, mental e emocional do indivíduo com saúde estável que a experimente ou a use.
Sendo importante observar que, na verdade, existe uma maneira diferente de agir para cada remédio, bem como diferentes formas de reagir ao remédio em cada pessoa. (1ª Lei da Homeopatia).

Neste parágrafo fica bem evidente o que devemos entender, observar e classificar para a escolha do remédio é definido pelo estado mental e emocional alterado, que definem os estados de disposição e de comportamento físico e moral apresentados pela pessoa, pois estas condições e alterações que estão “gerando” a doença, representada pelo sinal físico, que é o motivo da reclamação. Além disso, vamos deparar com o meio ambiente psicofísico à sua volta, que é onde ele mora, trabalha, o que ele cultiva e atrai com suas atitudes, etc. Pois desequilíbrio gera e atrai desequilíbrio. É a Lei de Causa e Efeito.
Para definir o remédio, como falamos exaustivamente em parágrafos anteriores é importante que o sintoma seja subjetivo, ou estranho, ou peculiar, mas que o sintoma pertença a um determinado remédio e seja o mais exclusivo possível a este remédio.
Quanto mais subjetivo for este sintoma e peculiar a um determinado remédio mais rápido é o resultado. Ou seja, se a pessoa tem um incômodo e procura tratá-lo antes que se manifeste no físico, mais rápido e mais eficaz será o resultado. Neste caso, a cura pode ser para sempre, mas quando o sinal físico já está instalado, devemos identificar os sintomas mentoemocionais principais do adoecimento causador desse sinal para indicar o remédio mais apropriado.
Portanto, devemos procurar um remédio para o conjunto de todos os principais sintomas que constituem o adoecimento no qual a doença está inserida. Na maioria das vezes estes sintomas serão em parte cobertos por um remédio e em parte por outro remédio, esta situação nos levará a lembrar do §169, e ele deverá ser observado para um tratamento seguro e de sucesso.
Aqui neste parágrafo temos a definição clara de que todas as doenças inicialmente se manifestam nos corpos sutis, manifestando aí os seus sintomas de forma subjetiva, representados pelos incômodos e sensações traduzidos em “como se”, que devem ser tratados adequadamente, pois, caso contrário, com o tempo, manifestar-se-ão no físico de forma mais complicada e difícil de ser tratada.
Portanto, Hahnemann descobriu que todas as doenças são psicossomáticas, isto é, que elas se originam em desequilíbrios mentoemocionais e, mais importante que isto, ele descobriu o remédio que trata esses desequilíbrios mentoemocionais, corrigindo as disposições e comportamentos físicos e morais, antes que eles se se transubstanciem em uma doença local no corpo físico. Desta forma deixou de forma clara para nós que o guia mais seguro para acharmos o remédio correto e tratarmos o adoecimento com sucesso é o conjunto de sintomas subjetivos e abstratos, e eles são devido às alterações mentoemocionais oriundas das mais adversas situações.
Agora, podemos entender os miasmas, que dão origem aos adoecimentos, dessa forma:
– Eles são responsáveis por alterações mentoemocionais, ou são consequências dessas, e como todo adoecimento começa com a mente em desequilíbrio, deduzimos que na raiz do desequilíbrio tem um trauma. Este impregnou um dos corpos sutis com a energia deletéria própria, característica e proporcional à ação, à circunstância e à característica do trauma gerador da energia deletéria. Essa energia é que vai se transubstancializando e gerando alterações mentoemocionais cada vez mais graves até poder ser retrabalhada à Luz do Evangelho de Jesus e do Espiritismo, ou seja, do perdão incondicional a si mesmo e ao agente causador, isto é, o entendimento transcendente de toda a situação. Porque, sem esse conjunto de atitudes e entendimento, será gerado um sinal físico de variável intensidade como resultante do conjunto de adoecimento mentoemocional.
Tudo são traumas. E Hahnemann, com seu senso de observação e com sua genialidade transcendentes, entendeu que todas as doenças são psicossomáticas, descreveu-as e mostrou qual o remédio capaz de curá-las e como curá-las, e isto, há mais de 200 anos.
Assim sendo, Hahnemann foi o descobridor e classificador do psicossomatismo no mundo ocidental2 e de como tratá-lo antes de se tornar doença física.
Deixando-nos claro que o meio mais seguro para a recuperação da saúde é a escolha do remédio que possua, em sua patogenesia, um conjunto de sintomas:
1- Tais quais aos que o adoecimento apresenta (que é o Similimum ideal).
• O remédio ideal é apenas conceitual, na prática ele inexiste.
2- Ou o mais próximo possível, (que é o Similimum).
• É o que o homeopata busca.
3- Ou o mais próximo, com muitos sintomas parecidos (que é o Similar).
• É o mais comum de ser encontrado.
4- E também temos o remédio que a pessoa tenha necessidade de tomar naquele momento, mesmo que seja uma pequena dose (que representa a necessidade ou curativo emergencial).
• Também chamado de similimum momentâneo.
• Deve ser usado somente em condições emergenciais.
• Uma pedra nos rins, por exemplo.
5- Os sintomas que tipificam o remédio miasmático, tipificando o miasma mais ativo ou o latente de maior hierarquia (que é o Similimum miasmático).
• Costuma ser a indicação mais eficaz com as melhoras mais rápidas.
6- Os sintomas que caracterizam o biótipo da pessoa (que é o Similimum constitucional).
• Mas essa condição de similitude pode produzir equívocos, ou dar resultado muito abaixo do esperado, pois a pessoa pode ter uma constituição física carbônica e um mental fosfórico e vice-e-versa.
Tenhamos bem isto em mente: se tratarmos o adoecimento a doença some e se tentarmos suprimir a doença, ela aumenta de hierarquia, isto é, agrava-se, aumenta a hierarquia do adoecimento, diminui a qualidade de vida da pessoa, torna-se mais difícil a cura.
Lembrando que as melhoras sempre ocorrerão, mas a cura é peculiar a necessidade evolutiva de cada Espírito.

2 Na Medicina Tradicional Oriental e na Ayurveda, que são milenares, o tratamento leva em consideração mais os aspectos metafísicos do adoecimento, ou seja, os sintomas mentoemocionais são mais importantes que os físicos para que o tratamento obtenha o sucesso desejado.

a- http://www.homeopathyhome.com/reference/organon/organon.html
b- Edição digital escaneado e revisado pelo Dr. Ider Salgado T.
.

Nossos vídeos de estudo de O Organon §212.

1ª Lei da Homeopatia – Similitude
§§ 18, 27, 154, 155, 212…

Você pode adquirir o livro aqui:
.
O Organon da Arte de Curar de Samuel Hahnemann – Comentado
https://www.clubedeautores.com.br/book/236400–O_Organon_da_Arte_de_Curar__de_Samuel_Hahnemann#.WrqdRYjwbtR/

.
Vamos Conhecer a Homeopatia?.

https://www.csterapias.com.br/index.php/cursos-de-homeopatia/ – Curso de Homeopatia
.
Visite-nos:
www.csterapias.com.br – Visite-nos e conheça a Homeopatia.
.

Organon – §212
Compartilhe este Artigo
Classificado como:                    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *